Sinto, logo escrevo – E eu escrevo…

Eu sigo na minha busca pelo autoconhecimento. Como já disse aqui em outros textos, a escrita me ajuda neste caminho. Sinto que quando escrevo as palavras vão solidificando minhas descobertas sobre mim mesma. Nem sempre é fácil encarar estas descobertas, pois há sempre as crenças de uma vida inteira me convidando a ficar ali, no meu mundo já “conhecido”, é por isso que concordo totalmente com Clarice Lispector: As vezes escrever uma só linha basta para salvar o próprio coração.