Sinto, logo escrevo – Sobre o que escrever?

Tem dias que tenho pensado sobre o que escrever. Penso, penso, penso e nenhum tema me “pega” de verdade. E então eu passei a pensar no motivo por trás dessa falta de inspiração, e é sobre isso que vou escrever, pois acho que pode ser uma forma de “libertar” o que esta no meu peito.

O fato é que comecei a escrever ano passado, em um momento da minha vida que apesar de delicado, eu estava me sentindo muito livre.

O momento delicado era em razão de eu estar desempregada. Neste período, que durou seis meses, eu escrevi quase todos os dias. Alguns textos publiquei aqui no blog, outros compartilhei apenas com poucos amigos, também escrevi poesias e as palavras simplesmente brotavam do meu coração para as minhas mãos.

Nesse período eu lembro que me senti livre, feliz, empoderada – capaz de muitas realizações. E até parece contraditório, já que o desemprego normalmente causa efeito contrário nas pessoas.

Eis que voltei a trabalhar, claro que fiquei muito feliz por ser a escolha final de uma empresa multinacional, que me deu a oportunidade de voltar para o mercado de trabalho em uma excelente posição e até mesmo na cidade onde nasci e a minha família mora, mas (e esse mas não é pelo emprego, que tem sido desafiador, do jeito que eu gosto), mas parece que depois que voltei a trabalhar toda a minha facilidade em escrever sumiu.

E é sobre isso que eu realmente gostaria de escrever. Sinto que quando a minha vida voltou para o “trilho”, eu mergulhei tanto no trabalho, que deixei de me permitir ser livre e por isso a inspiração sumiu.

Fico me perguntando o motivo de agir assim, colocando em primeiro lugar o trabalho, antes mesmo daquilo que me faz realmente feliz, que é escrever.

Claro que o trabalho é importante, é de onde vem o meu sustento, mas quantas vezes eu, e você também, caso se identifique com o que estou escrevendo, deixamos tantas coisas e pessoas de lado para “mergulhar” no trabalho? E de tanto trabalhar, esquecemos de viver.

Eu relutei bastante em escrever sobre isso, pois tive receio de ser interpretada erroneamente. Não estou falando que não gosto do meu trabalho, pelo contrário, acho que por gostar demais, é que me dedico tanto, mas questiono a falta de equilíbrio, a ponto disso interferir naquilo que descobri amar fazer que é escrever.

Não tenho conclusão para este texto, acho que ele continuará sendo construído, pelo período que for necessário para eu encontrar o meu equilíbrio. Se você já passou por isso, compartilha comigo.

Sou muito grata por seu comentário, é importante pra mim.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.