Sinto, logo escrevo – Memórias de infância

Fernanda Matos Blog Mary Wellness - Sinto Logo Escrevo
Fernanda Matos – Autora da coluna: Sinto, logo escrevo

Este final de semana de feriado eu participei de um retiro detox que aconteceu em um lugar maravilhoso, e, entre tanta natureza, pessoas que buscavam o mesmo propósito e palestras tão necessárias e urgentes a todos, uma em especial me chamou atenção. Aos que querem ou já são pais, ela é bem importante. Eu pude fazer uma auto observação e refletir sobre a criança que fui e o que ela contribuiu para a adulta que sou hoje.

Sem me aprofundar em teorias, é importante lembrar que a fase do zero aos setes anos é extremamente importante para a criança. É nesta fase que criamos as memórias da infância e é através dessas memórias que revivemos as boas sensações sentidas na infância.

Eu que amo estar em contato com a natureza, ouvir o som que ela tem, sentir o cheiro do mato e pisar na grama, sei que tudo isso me leva de volta para o sitio da minha vó por parte de pai, o lugar onde passávamos as férias e era muito diferente da cidade, com seus asfaltos, casas de muro alto e poucas árvores.

Colher fruta do pé, por exemplo, só pude experimentar no sítio da vó. Lá tinha um pé de jabuticaba onde tinha um balanço pendurado nela. Eu me balançava e ao mesmo tempo meus pais estavam ali na árvore colhendo as jabuticabas. Quando eu cansava do balanço, eu ia até meus pais para comer com eles as jabuticabas. Que delícia ter esta memória!

No sítio eu me sentia livre, cheia de entusiasmo. Brincava com os primos durante o dia todo, ajudava a vó a cortar cana e depois moer, incrível como até hoje eu amo caldo de cana, mesmo achando muito doce para o meu paladar atual.

Então, a palestra confirmou o que eu já sentia na pele – criar memórias de infância é muito importante para o adulto que a criança será um dia.

Ainda sobre a palestra, uma frase me marcou profundamente: “Observe do que a criança gosta de brincar, pois há uma grande chance desta brincadeira ser a sua vocação” – e de preferência, se tornar a sua profissão.

Eu sempre brinquei muito, tive muitas amigas, pois morava em uma rua fechada e de famílias com filhos de idades próximas. Eu amava brincar de escolinha, normalmente eu era a professora que dava aula para as alunas, que eram as minhas amigas. Eu também já amava ler e escrever, por isso eu contava histórias para as amigas. E eu gostava de brincar de casinha, mas eu lembro que normalmente eu era a filha que gostava de viajar, de conhecer lugares e pessoas.

Quando eu lembro dessas brincadeiras, eu percebo que estar com pessoas sempre foi importante para mim, ensinando, aprendendo e trocando ideias. Percebo que ler e, principalmente, escrever – poder contar minhas histórias – sempre foi algo que me encantou. E percebo também que ter base sempre foi importante para mim – assim como é para qualquer ser humano – mas desde que eu pudesse “viajar” por um mundo de lugares e pessoas diferentes, com histórias diferentes da minha. Para mim, ta ai o meu desejo mais profundo de conhecer pessoas, de conhecer suas histórias de vida e escreve-las. Este é um projeto que ainda vou realizar.

Enquanto ouvia as palavras da palestrante eu reconhecia que através da oportunidade que tive de ser criança, de brincar daquilo que me fazia feliz, que hoje sei aquilo que realmente amo fazer. Por isso, mais uma frase que me marcou da palestra: “Não pergunte a uma criança o que ela quer ser quando crescer, e sim, o que ela gosta de ser agora.” Perguntar a criança o que ela quer ser a levará para o racional (pensamento), já perguntar o que ela gosta a levará para o emocional (sensação/sentimento).

Para sermos adultos mais saudáveis e felizes com nossas escolhas de carreira, com nossas escolhas de vida, é necessário antes sermos crianças livres.

Fernanda Matos é Santista e mora ha alguns anos em Joinville, Santa Catarina. É pós graduada em Dinâmica dos Grupos e Análise Transacional, ambas abordagens que estudam pessoas, grupos e relacionamentos. É autora da coluna “Sinto, logo escrevo” e todo domingo você poderá alimentar a alma através dos seus textos, que falam de autoconhecimento de uma maneira leve e que leva a profundas reflexões.

Para acompanhar os novos posts da autora assine o blog, siga Fernanda Matos nas redes sociais Instagram e Facebook

Anúncios

21 comentários

  1. É incrível refletir como realmente tudo que eu brincava quando era criança acabou moldando minha carreira profissional, meus hobbies e minha maneira de ver o mundo! A infância é realmente um momento muito mágico! Adorei seu texto!

    1. Obrigada, Nicole! Também adorei o seu relato!
      Que você acesse sua criança sempre que precisar de criatividade e inspiração!
      Um abraço

  2. A cada parágrafo fui me identificando com o texto. Muito legal poder ler e relembrar do que eu brincava quando criança. Realmente relembrar disso faz sentido. Muito obrigada,
    acredito que manter a criança sempre viva também me faz relembrar quem sou afinal. Obrigada Fer, pela inspiração.

    1. Sarah, conhecendo a adulta que você é, eu imagino a linda infância que teve!
      Fico feliz que tenha curtido o texto, que tenha se identificado, que tenha relembrado tua infância e que acima de tudo tenha feito conexões sobre a sua criança e quem tu é hoje.
      Obrigada pelas palavras!

    1. Thais, obrigada pelas palavras! Sucesso em tua jornada pela busca do autoconhecimento. Ja estivemos juntas em um trabalho de autoconhecimento tão lindo e profundo, que só desejo que tu te conheças e te acolha mais e mais.

  3. Como mãe sempre admirei você, agora, vendo o que você escreve, sou fã também. Você sempre foi batalhadora, corajosa e principalmente, sempre foi amiga e disponível para as pessoas.

  4. Incrível como você coloca a alma em tudo que escreve! Amo ler seus textos e viajar neles. Que sua inspiração seja sempre sua guia nesse mundo das palavras..

    1. Roberta, como é bom receber este feedback lindo seu, de algo que faço com tanto amor! Desejo que você recorde sua criança e que ela te leve para caminhos de muita luz e felicidade.

  5. Simplesmentei amei seu texto…gosto da maneira como você escreve e descreve os detalhes nos permitindo viajar na imaginação.Sucesso pra você!

  6. Li e reli…amei e compartilhei com duas amigas, uma delas ainda essa semana estava falando que após anos voltou a desenhar profissionalmente e que ela lembrou que era o que gostava de fazer quando criança: desenhar.:)

  7. Fernanda, você é dessas pessoas que encantam e surpreendem a cada novo instante. Busca excelência ao enveredar por qualquer caminho, e é ousada. Pessoas assim sempre terão sucesso e a admiração de quem tiver a sorte de poder te conhecer. Beijo grande e uma gratidão imensa por poder usufruir da tua alma, agora exposta para o mundo.

Sou muito grata por seu comentário, é importante pra mim.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.