Faltam 3 meses para acabar o ano! Quais foram seus desejos para 2018?

paper-3042645_1920Quando as pessoas me falam que quando leem o que eu escrevo conseguem “viajar” comigo, eu penso: poxa, então se eu falar tudo que eu carrego dentro de mim, as pessoas poderão chegar bem pertinho de todos os bons sentimentos e sensações que tenho vivido.

Só que escrever requer primeiramente você não ter medo de se mostrar como é. E eu já tive muito este medo e ai era mais fácil usar a máscara da super Fernanda: forte, que ajuda os outros e que não precisa de ajuda ou cuidados. Mas isso ficou tão distante de quem eu sou hoje que parece que isso nunca me pertenceu. Claro que sou uma pessoa forte, é uma característica minha, mas hoje eu vejo a força de uma forma diferente. Ser forte para mim é saber pedir ajuda quando preciso. É entender que me abrir com alguém ou com o mundo não me faz fraca, só me faz humana, me faz real.

Então voltando ao assunto inicial, se as pessoas podem viajar comigo, eu gostaria de levá-las para o meu mundo interno, pelo menos para parte dele, o mundo dos sentimentos e das sensações.

Começo falando que o ano de 2018 para mim esta sendo diferente de tudo que eu imaginei. Sabe aquele último dia do ano de 2017 onde você e eu fizemos os nossos pedidos para 2018? Então, tudo que eu pedi tá acontecendo. Eu pedi bem assim:

Pedido 1: que a mudança do ano me mude.

Pedido 2: que a mudança pela qual vou passar me traga felicidade.

Pedido 3: que eu leve amor, alegria e inspiração para as pessoas que passarem pelo meu caminho no novo ano.

Parei ai. Agradeci a Deus e ao universo pelo ano que estava indo embora, abracei meus parentes e amigos que estavam no terraço do prédio dos meus pais e finalmente poderia iniciar o meu feliz 2018.

Só que o ano começou com novo emprego, já sofri muito para me despedir dos amigos, da minha equipe, dos meus colegas de trabalho que fizeram parte da minha vida por quase sete anos. Mas fui para o novo trabalho e lá meu primeiro pedido não só se realizou, como ele criou corpo e trabalhou do meu lado todos os dias. Me mudou mesmo! Como eu cresci como pessoa e profissional! Passei por todos os sentimentos possíveis, os mais belos e os mais horríveis. Enfim, mudei demais. Revisitei aquilo que para mim já era uma verdade ha bastante tempo: quero ser e não ter.

Quando fui demitida a única coisa que eu pensava era: agora poderei ser novamente a pessoa feliz e equilibrada que eu costumava ser. Deixei amigos lá, deixei também a antiga Fernanda. Nasci outra, certa que meu primeiro pedido do ano havia se concretizado. E então voltei para minha casa em Joinville e esperei algum tempo para sentir tristeza, o luto da demissão, sabe? Mas confesso, a tristeza nunca veio. Pelo contrário, desde Maio eu vivo os melhores dias da minha vida.

Ai que entra o segundo pedido, lembra?

“Que a mudança pela qual vou passar me traga felicidade“.

Desempregada após muito tempo trabalhando – tenho 37 anos mas trabalho desde os 13, faz as contas ai de quanto tempo eu trabalho 😳 – era a primeira vez que eu estava me permitindo fazer N A D A (dolce far niente)!

E lá fui eu: maratonei séries, li livros que estavam parados na prateleira, fiz cursos de escrita (era um sonho antigo), fui a dois retiros onde pude mergulhar na minha essência, tomei muito chá com minha amiga, que é a minha família aqui em Joinville e com ela também tive todo tipo de conversa possível e valeram por anos de terapia (falo isso, mas claro que incentivo a terapia a todos).

Por último eu escrevi muito, todos os dias, até ter vontade de dividir com vocês. Tudo isso me fez tão feliz! Na verdade tem me feito feliz demais, como eu nunca havia sido e isso significa que concretizei meu segundo pedido. Aliás, esta última parte, a que mencionei que escrevi e compartilhei com vocês eu posso dizer que também concretizei meu terceiro pedido.

Claro que levar amor, alegria e inspiração para as pessoas no mundo virtual é mais “fácil” que no dia a dia, no convívio com as pessoas. Mas no meu caso eu garanto que tive tanta troca com as pessoas, tanto encontro de alma, que eu só posso dizer que este terceiro pedido é aquele que eu mais me surpreendi, pois quando eu pedi para levar amor, alegria e inspiração as pessoas, eu não imaginava que elas também me dariam amor, alegria e inspiração na mesma proporção.

Com isso, resumi os nove meses do meu 2018. É resumo, mas é real, ta?

Agora to aqui pensando que ainda tenho três meses pela frente. O que será que me reservam estes três meses e o que tirarei deles em relação aos meus três pedidos de ano novo? Espero no fim do ano poder compartilhar com vocês! 😉

__

Fernanda Matos é Santista e mora ha alguns anos em Joinville, Santa Catarina. É pós graduada em Dinâmica dos Grupos e Análise Transacional, ambas abordagens que estudam pessoas, grupos e relacionamentos. É autora da coluna “Sinto, logo escrevo” e todo domingo você poderá alimentar a alma através dos seus textos, que falam de autoconhecimento de uma maneira leve e que leva a profundas reflexões.

Para acompanhar os novos posts da autora assine o blog, siga Fernanda Matos nas redes sociais Instagram e Facebook

Anúncios

3 comentários

  1. É muito interessante fazer essa analise de quem éramos no ano anterior e da pessoa que somos hoje! Olhando para trás vejo que mudei muito e que alguma mudanças, por mais dolorosas que tenham sido, tiveram seu proposito na minha vida e hoje me fazem uma pessoa mais feliz e forte. Parabéns pelo lindo texto! Desejo que esses últimos meses do ano possam trazer muita felicidade para sua vida!

    1. Nic, obrigada por compartilhar da sua experiência. A mudança muitas vezes é dolorosa mesmo, afinal, nos tira da zona de conforto, mas após ela se dar, nos percebemos uma pessoa mais forte, é lindo de se ver e viver. Nos podemos tudo!
      Obrigada pelas palavras, meus últimos meses serão cheios de mudanças, pois eu to bem aberta para isso! Bora la! 😘

Sou muito grata por seu comentário, é importante pra mim.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.