Verde em Casa – Quanto de água sua planta precisa?

Essencial à jardinagem

Olá eu sou Natacha Guerrero, Paisagista e Gestora Ambiental, tenho 40 anos e amo compartilhar conhecimento. Estudo e trabalho com jardinagem desde os meus 17 anos, e percebo Deus na delicadeza da natureza e do meio ambiente que é onde permanecemos no todo, princípio, meio, fim e infinito. O importante é permanecer nas boas atitudes. Este é o meu primeiro post de muitos e agradeço desde já e conto com você!

Hoje vou falar um pouco sobre o essencial à jardinagem pra você que tem vontade de plantar e cultivar um verdinho e não sabe por onde começar. Há regras simples e vitais de plantio que devem ser respeitadas, seja para o cultivo de uma horta de temperos, outras plantinhas ou quem sabe um jardim inteiro.

Escuto muitas pessoas frustradas por não conseguirem manter vivas as suas plantas em casa, então vamos lá, as principais necessidades vitais das plantas são: Água, Luz, Solo e Clima.

Água
A água das chuvas ou das regas, é o que vai diluir e conduzir todo nutriente retirado pelas raízes do solo para alimentar a planta.

Cada espécie tem um tipo de necessidade de água, pode parecer complicado pensar nisso sem entender dos tipos de espécies vegetais, mas como regra geral, toda vegetação pertence a uma família e como toda família que habita este planeta, (inclusive nós seres humanos), tem características fisiológicas e de comportamento parecidas, por exemplo, as Plantas Suculentas, que estão tão na moda, todas elas são de pleno sol e por terem folhas “gordinhas” armazenam e não consomem quase nada de água.

Apesar da água ser essencial, a planta só consegue absorver uma determinada quantidade por vez, sendo assim, o primeiro a se verificar é onde o excesso de água vai drenar. É por isso que todo vaso e ou jardineira tem um furo, os que não tem são cachepôs e só servem como acabamento para os vasos e embalagens.

Todo vaso, jardineira e ou área de jardim deve ter sempre drenagem, uma planta pode ser muitas vezes recuperada pela falta de água, mas o excesso de água mata, apodrece as raízes, que é por onde a planta se alimenta.

Drenagem Jardineira
Foto divulgação: Drenagem para plantio.

1. O primeiro passo é simples. Basta colocar uma única camada de argila expandida no fundo da jardineira. É ela que não deixará sua horta encharcada ou seca demais. A argila chupa e armazena a água em excesso.
2. No segundo passo, usaremos a manta bidin. Sua principal função é filtrar a água e separar a terra das pedras. Recorte a manta do tamanho do recipiente que esteja fazendo a drenagem, neste exemplo uma jardineira e cubra as pedras.
3. Chegou a hora da terra! Com uma pá, preencha a jardineira, acerte o nível, mas não aperte demais. A terra muito compactada cria uma espécie de parede e dificulta a passagem da água.
4. Nesta etapa, a delicadeza dos movimentos é bem-vinda. Tire as mudas/torrões do plástico e as disponha na jardineira. Tente manter a mesma distância entre elas e evite colocar muito próximo das bordas.
5. Na hora de completar com terra, muito cuidado para não enterrar demais. Aqui, o alerta de não compactar a terra é fundamental. Nesta região, se ela estiver muito grudada, a água não penetra, encharca a superfície e a planta morre “afogada”.

Eu costumo ensinar para meus clientes e alunos de jardinagem um truque simples para saber se a planta precisa ser regada ou não, o”dedómetro”, a dica é tocar a terra com os dedos, se a terra estiver úmida, ainda não precisa de água.

Quando começamos a ter e pertencer às plantas, é possível ver principalmente através das folhas como elas se sentem. As pessoas confundem “frio” com “não precisar regar”.

Hoje em dia a demanda de plantas aumentou para o consumidor comum, ficou mais acessível ter plantas, “há flores em todo lugar”, nos supermercados, nos pet shop, nos hortifrútis. No geral, essas plantas não gostam do excesso de água e se ficarem dentro de casa, precisam de lugares com muita luz e se possível o sol da manhã.

Lembre-se que são plantas que são preparadas em estufas, com tudo na medida exata, para serem vistosas prontas para serem consumidas, então quando às levamos para casa, elas passam a viver na “vida real” e tem que se adaptar ao ambiente e aos donos, ixeeee!!!

Não se sinta frustrado se não der certo logo no início, pois é muito difícil mesmo adapta-las ao ambiente comum depois de uma bomba ideal de produtos fertilizantes, temperatura e irrigação.

Planta é vida e recicla a energia de qualquer lugar então, não desista !!! Vamos juntos plantar essa semente de iniciativa e propagar a diferença, em você, na sua casa em qualquer lugar! É muito confortante ver o resultado em verdes, flores e sementes! Ah, a natureza …

Para ficar por dentro me siga no instagram e no facebook e cadastre seu e-mail aqui no blog para ser avisado dos próximos posts.

Até o próximo assunto, e muito obrigada pela sua curiosidade. 🐞

Naty Guerrero 

Anúncios

15 comentários

  1. Muito didáctico .assim parece simplemente possível cultivar minhas suculentas e quê dizer dos temperos .que adoro! . parabéns pela iniciativa .

Sou muito grata por seu comentário, é importante pra mim.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.