7 filmes para assistir antes de votar

Neste fim de semana estará nas nossas mãos o destino de toda uma nação. O poder do voto, que hoje muitas vezes é desvalorizado, foi uma luta por direitos, cidadania, por humanidade. Ainda há muito o que lutar, mas é importante olhar pra nossa história e votar consciente por um progresso nas conquistas, na liberdade, na equidade.

O cinema, como toda forma de arte, nos desperta reflexão, nos leva a questionamentos e pode transformar ideias, convicções, abrir a mente para o que não estávamos enxergando. Essa janela dos sonhos é capaz de mudar o mundo através de quem está assistindo. Então, separei 7 filmes que falam de lutas por direitos humanos e mostram a trajetória de verdadeiros heróis que brigaram por seus ideais, mas também por nós que nem mesmo havíamos nascido.

1. Milk – A Voz da Igualdade (Gus Van Sant, 2008)

Indicado a oito Oscars – incluindo melhor filme

Cinebiografia de Harvey Milk (1930-1978), político norte-americano que assumiu sua homossexualidade publicamente nos anos 70, sendo o primeiro homossexual assumido a ser eleito a um cargo público nos Estados Unidos. No ano seguinte, Milk foi assassinado por um adversário de carreira política desconsolado com a perda nas urnas.

O filme nos mostra que a luta pela igualdade é uma batalha que já vem sendo travada há algum tempo, sempre movida pela esperança de um mundo onde cada indivíduo possa amar o próximo sem sofrer discriminações. Wedson Mesquita, Jornal Cambio

“A vida dele mudou a história. A coragem dele mudou vidas.”

2. Clube de Compras Dallas (Jean-Marc Vallée, 2013)

Seis indicações ao Oscar, das quais venceu três, incluindo Melhor Ator

Em 1986, o eletricista texano Ron Woodroof (Matthew McConaughey) é diagnosticado com AIDS e logo começa uma batalha contra a indústria farmacêutica. Procurando tratamentos alternativos, ele passa a contrabandear drogas ilegais do México.

Um filme sobre mudanças de paradigmas, preconceito, determinação, perda, AIDS, sexualidade e duas pessoas desconhecidas que se uniram em prol de algo que salvou a vida de várias outras pessoas. É um filme sobre milhares de pessoas que ainda nos dias de hoje sofrem com o preconceito, mas que se aceitam e se superam. Charlene Peruchi, eoh.com.br

3. Selma: Uma luta pela igualdade (Ava DuVernay, 2014)

2 indicações ao Oscar, Melhor Filme e venceu Melhor Canção Original

Cinebiografia do pastor protestante e ativista social Martin Luther King, Jr (David Oyelowo), que acompanha as históricas marchas realizadas por ele e manifestantes pacifistas em 1965, entre a cidade de Selma, no interior do Alabama, até a capital do estado, Montgomery, em busca de direitos eleitorais iguais para a comunidade afro-americana.

Filme sobre Martin Luther King expõe a dura realidade dos negros nos Estados Unidos e a luta pelo fim dos processos eleitorais discriminatórios. Mabi Barros, Veja

“Um sonho pode mudar o mundo”

4. As Sufragistas (Sarah Gavron, 2015)

O início da luta do movimento feminista e os métodos incomuns de batalha. A história das mulheres que enfrentaram seus limites na luta por igualdade e pelo direito de voto. Elas resistiam à opressão de forma passiva, mas, a partir do momento em que começaram a sofrer uma crescente agressão da polícia, decidiram se rebelar publicamente.

Você sabia que até os anos 1930 – ou seja, a menos de um século – às mulheres era proibido o direito de votar no Brasil? E que na Arábia Saudita as primeiras eleições com participação feminina se deu em… 2015?

“Nada muda até que a mudança não possa ser evitada”

5. Eles Não Usam Black-Tie (Leon Hirszman, Brasil, 1981)

Clássico do cinema nacional, o filme de Leon Hirszman atualiza a peça homônima de Gianfrancesco Guarnieri, escrita em 1958, para tratar das greves de operários que sacudiram o fim do regime militar nos anos 1970. A trama acompanha a história de uma família pobre. O pai organiza uma paralisação na fábrica, mas seu filho decide furar a greve. O longa venceu o prêmio do Júri do Festival de Veneza.

6. O que é isso, companheiro? (Bruno Barreto, 1997)

Indicação ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro

O jornalista Fernando e seu amigo César abraçam a luta armada contra a ditadura militar no final da década de 1960. Os dois se alistam num grupo guerrilheiro de esquerda. Em uma das ações, César é ferido e capturado pelos militares. Fernando então planeja o sequestro do embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Charles Burke Elbrick, para negociar a liberdade do colega e de outros companheiros presos.

7. Camocim (Quentin Delaroche, 2018)

A jovem Mayara, 23 anos, organiza uma campanha honesta durante as eleições municipais de Camocim de São Felix para eleger o candidato e colega César. A cada quatro anos, a cidade no interior de Pernambuco tem sua tranquilidade interrompida pela euforia política do evento. Durante o processo, Mayara toma consciência da dificuldade em participar de uma disputa marcada por hierarquias, compras de votos e clientelismo.

Agora é com a gente!

De um modo simples, apenas apertando um botão.

É hora de mudar o país!

@streettiago

Anúncios

2 comentários

Sou muito grata por seu comentário, é importante pra mim.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.